domingo, 8 de julho de 2007

é o teu mistério

É o teu mistério
as estrelas que assobiam
Notas perfumadas
Ventos que sofejam
Segredos as conselheiras arvores
Pintoras de sabor, q em fome de
Decobrir teu beijo em formula
Frutificaram desejos para alimentar
a alma. As flores
em vergonha,
propuseram
Misturar fragrâncias mil
No intuito de seduzirem querubins
Que como eu nuvens em sol
Sabem teu brilho nos cristais,
Um ponto
de vista do teu segredo,
Teu toque tem sabor de mais
Abraço em vida mais que mundo
Beijo a idade da alma
O infinito é mesmo agora

Um comentário:

marilia disse...

Gostei dos textos Bruno...
São bons..
Beijão